Empreendedorismo: Quero abrir um negócio e não sei onde investir.

Empreendedorismo: Quero abrir um negócio e não sei onde investir.

Dúvida muito comum na Rede Mulheres que Decidem e que merece atenção e resposta imediata!

Foto: Pixabay

 

Por Lilian Marcelino (*)

 

 

Dúvida muito comum na Rede Mulheres que Decidem que merece atenção e resposta imediata!

Desde que comecei a acompanhar as discussões das mulheres que integram a Rede Mulheres que Decidem observo com frequência a pergunta: “Tenho x mil reais e não sei onde investir. Alguma dica?“ –  Leio essa pergunta e logo penso se dinheiro e ideia são os únicos requisitos para empreender…

O tema é abrangente, e vou limitar a reflexão em três pontos que considero fundamentais: Mercado empreendedor, Perfil empreendedor e Oportunidades de empreendedorismo. Vamos lá:

1- Mercado empreendedor: Aqui é importante observar os números (*) relacionados ao empreendedorismo no Brasil. Destaco alguns:

 

45 milhões de brasileiros adultos (entre 18 e 64 anos) empreendem no país;

52% dos empregos formais no país são gerados pelo pequeno negócio;

70% dos empreendedores foram motivados por uma oportunidade de negócio e não pelo desemprego (como pressuposto por muitos);

5 milhões de micro empreendedores registrados (MEI) faturam até R$ 60 mil / ano. Em 2010 eram apenas 700 mil.

 

Estes números trazem alguns pontos de atenção:

O Brasil é um país empreendedor;

O empreendedorismo deixou de ser um atividade irregular (empresas registradas e empregos formais);

O ganho financeiro é real, mas é preciso identificar uma oportunidade de negócio que tenha não tenha sido explorada.

Diante deste contexto, antes de avaliar onde investir, busque conhecimento, busque capacitação. O empreendedorismo é uma disciplina e requer ser estudada. Estude!

Empreender é uma profissão. Toda profissão requer qualificação. Qualificação somente é possível quando trilhamos o caminho do estudo.

Hoje o melhor lugar para buscar conhecimento qualificado é na própria Rede Mulheres que Decidem. Temos um time que oferece mentoria de formação e conexão de pessoas, além de uma agenda de palestras e treinamentos. Fiquem atentas ao calendário 2017!

Outra fonte de informação é o SEBRAE. Eles têm uma plataforma de ensino a distância com cursos gratuitos.

 

(*) Pesquisa do Global Entrepreneurship Monitor (GEM), realizada no Brasil pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) e pelo Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP).

2- Perfil empreendedor: Neste aspecto acho importante esclarecer que não há um perfil padrão de empreendedor. Muito menos uma receita de perfil empreendedor de sucesso.

Com essa clareza e tranquilidade, posso afirmar que todos nós podemos ser empreendedores de sucesso!

Para isso é preciso compreender que existem algumas habilidades que são inerentes ao processo de empreendedorismo. Essas habilidades podem ser próprias –característica da personalidade – ou elas podem ser incorporadas – características que assumimos através da vivência, do aprendizado, da experimentação.

Quem nunca ouviu: “Tenho um amigo. Ele é um excelente vendedor. Vende até gelo no polo norte. Ele devia abrir um negócio. Ficaria rico.”

 Pois bem… A vida prática não é bem assim. Você pode ser um excelente vendedor e nem por isso, ser um empreendedor de sucesso. É preciso entender que o empreendedor é: “uma pessoa que imagina, desenvolve e realiza visões.”.

Quando entendemos este afirmação, percebemos que as habilidades permeiam pelo menos três áreas de conhecimento: criação, administração e gestão. Vamos explorar um pouco…

O empreendedor deve ter a capacidade de descobrir novos pontos de vista, enxergar o que ninguém vê, identificar oportunidades e pensar em soluções inovadoras.

Pessoas com essas habilidades são aquelas que conseguem se adaptar facilmente às mudanças e vislumbram um projeto mesmo antes dele ser executado.

O empreendedor precisa ter a capacidade de materializar o projeto. Transformar a ideia em algo tangível. Algo que responda com clareza: A quem se destina? Qual problema vai solucionar? Qual benefício vai trazer?

Pessoas com essas habilidade são aquelas que tem os “pés fincados no chão”, que têm uma visão bastante pragmática e objetiva, que são excelentes em elaborar planos de negócio.

O empreendedor precisa ter a capacidade de realizar, de colocar a “mão na massa”, precisa ter o entusiasmo de pegar o plano e seguir rumo a implantação, a busca pelo resultado.

Pessoas com essas habilidades são aquelas que são ágeis, dinâmicas, tem iniciativa e sobretudo, força de vontade para fazer acontecer.

 

O empreendedor precisa ter a capacidade de integrar, juntar todas as pessoas ao seu redor em torno dos objetivos e motivações comuns. Ele precisa utilizar do potencial de cada um para mobilizar o grupo para a realização e entrega dos resultados.

Pessoas com essas habilidade são aquelas que são inspiradoras, que conseguem reunir as atenções em torno de si, que conseguem engajar pelo discurso e empatia.

O perfil empreendedor não é único. As habilidades de um empreendedor não são exclusivas. O empreendedor é aquele que conhece as suas habilidade e consegue formar um time complementar capaz de realizar.

3- Oportunidade de empreendedorismo: Chego ao último aspecto com uma afirmação: Há oportunidades diversas. Há oportunidades em todos os segmentos.

É preciso identificar como inovar no que já existe. Esta é a chave para explorar as melhores oportunidades. E engana-se quem considera que o caminho se limita ao entendimento do mercado.

A inovação parte do pressuposto do público alvo. Quando existe clareza de quem é o público alvo e como ele se relaciona com o mercado, há um caminho para trilhas a inovação.

Inovar a partir da visão do cliente é observar através da perspectiva humana. É buscar entender como o cliente pensa, sente e faz cada etapa do processo relacionado ao negócio.

Com este entendimento é possível entender os tipos de pensamentos (negativos e positivos) que estão associados ao negócio e que sinalizam um esforço. Quando chegamos na equação perfeita do menor esforço versus menor frustração e maior realização temos uma oportunidade inovadora.

Um excelente exemplo de oportunidade são as empresas que estão prosperando no mercado de transporte público. Os empreendedores envolvidos souberam identificar as insatisfações do público alvo e trouxeram serviço de valor para um segmento até então, denominado de “responsabilidade pública”.

Estudar este mercado. Entender o público alvo. Entender a perspectiva humana do público alvo. Entender a jornada de interação do publico alvo com o mercado. Este foi o caminho trilhado para encontrar oportunidades inovadoras e disruptivas.

O Brasil é um país com muitas ineficiências. A ineficiência de um serviço é uma oportunidade de investimento para o empreendedor. Não é preciso buscar um negócio inexistente. É possível investir melhorando o existente. Basta valor agregado.

Aproveito para parabenizar as Mulheres que Decidem do aplicativo Lady Driver. Feito por elas. Feito para elas. Passageiras e Motoristas no transporte seguro. #PatrocinoEssaIdeia #TamoJunto #MulheresQueDecidem #EmpoderamentoEconomico #WomenEmpowerment

Primeiro artigo de muitos! Espero contribuir e ajudar cada dia mais todas as mulheres da Rede Mulheres Que Decidem. Vamos juntas transformar este país.

 

Vamos que vamos! #FocoForcaFé #AmorSaúdePaz

 

 

 

(*) Lilian Marcelino é Mulher. Mãe Solo. Profissional. Empreendedora. Especialista em Experiência do Cliente, Serviço ao Cliente, Marketing de Relacionamento e Gestão de Projetos.

 linkedin.com/in/lilianmarcelino

facebook.com/lhmarcelino
@lhmarcelino

Compartilhe


Perguntas